Moisés estádio Mabhida – Copa do Mundo África do Sul 2010

photo © marcus bredt

A empresa alemã GMP architekten disponibilizou imagens do estádio de Durban que se destina para a Copa do Mundo FIFA 2010 na África do Sul.

Situado em uma plataforma elevada, o estádio multifuncional é acessado a partir do sul
através de uma ampla escadaria de 104m (dupla) com um arco de curvas alta sobre o estádio como um emblema, visível de muito longe. A entrada principal do parque de 2,5 quilômetros e linear coincide com a bifurcação do arco, como uma porta de entrada para a cidade.

Um teleférico no extremo norte leva a Skywalk no ápice do arco, onde os visitantes podem desfrutar de uma vista espectacular sobre a cidade e o Oceano Índico. Como uma característica distintiva do arco, o estádio dá sua silhueta única, e como um marco que constitui uma parte importante do horizonte de Durban.

A geometria do telhado é determinada pelo conceito arquitetônico. Entre o forte anel de compressão da bacia do estádio e do arco, uma série de cabos radiais são fixadas na borda interior do telhado, de modo a tornar a tensão do anel em forma de amêndoa, sendo revestida com PTFE, onde a membrana do telhado permite que 50% da luz através da superfície, proporcionando proteção contra os raios solares e a chuva.

A fachada  aberto em pele de vidro, segue as ondulações no volume do estádio, de forma a proteger contra a passagem de sol e os ataques frequentes de vento, permitindo uma vista livre para o exterior. Essa pele exterior é na verdade uma superposição geométrica de um cone imposta a um cilindro, fazendo uma ronda a pé no circuito do estádio um evento interessante, com o ângulo das fachadas crescente evolução como você progressos.

A capacidade máxima do estádio foi fixado em 70 mil espectadores, distribuídos em três níveis. Após a copa do mundo, o número de lugares será reduzido para 56.000, mas pode ser temporariamente aumentada para até 85 mil para grandes eventos.

A cobertura do telhado fornece abrigo a 80% do estádio em caso de chuva.

O novo estádio com o seu entorno verde para esporte, lazer e atividades culturais e usos sociais se tornarão o foco de uma zona urbana atraente e estabelecer-se como um local de alta qualidade para eventos desportivos em África do Sul.

O telhado é feito de 46.000 m2 de teflon revestida de fibra de vidro membranas ®, que irá produzir um brilho translúcido quando o estádio está aceso.

informações do projeto:
concorrência: 2006 1 º Prémio –
design: marg volkwin e Hubert nienhoff com Holger Betz
Os líderes do projeto: Holger Betz, Menne Elisabeth, Burkhard pick
equipe: hättasch chris, Alberto Franco flores, türke susan, Menke Stephan, andrea jobski,
Düring Barbara, Christian branco, letius Helge, krebes martin, Sawade nadine, kristian uthe spenker,
schwarthoff helmolt Rüdiger von, andrea jobski, Koper Uschi, florian
engenheiros estruturais: Bergermann Schlaich e parceiro
em cooperação com o consórcio Lethu ibhola
Theunissen arquitetos jankowitz
Ambro arquitetos afrique
lange arquitetos Osmond
desenhos NSM
mthulusi arquitetos Msimang, SA
consórcio com ibhola jv pm Lethu
empreiteiro geral: grupo de cinco, wbho, JV Pandev
cliente: município de Durban (município eThekwini), unidade de projetos stategic
lugares: 70,000
construção: período 2006-2009

Post de Origem: Designboom

Anúncios