moradia a toque de caixa

Já que gosta de cozinhar e receber amigos, o arquiteto previu uma bancada gourmet na sala (térreo). A cozinha completa foi isolada na ala de serviço, no container dos fundos. Na frente da casa, outra unidade abriga quarto de hóspedes e lavabo. No piso superior, a área intima ocupa outros dois contêineres. imagem: http://www.cbca-acobrasil.org.br

Tempos modernos pedem soluções inovadoras. Com essa ideia em mente, o arquiteto Frederico Zanetato lançou mão de uma proposta eficiente e barata para desenhar a própria casa. Recém-divorciado, queria o novo endereço amparado no tripe economia, sustentabilidade e rapidez. E encontrou a saída em contêineres descartados, cada vez mais usados em projetos residenciais no mundo todo. Para estruturar a construção, comprou quatro deles nas docas de Santos, por R$ 5 mil cada um, e mandou entregar no canteiro de obras em Mogi das Cruzes, na Grande São Pauto (o frete custou R$ 1.800). O sistema construtivo escolhido e a topografia plana do lote validaram a fundação radier – tipo de laje rasa de concreto armado, que distribui o peso da construção de modo uniforme no terreno. Graças opção, reduziram-se o custo e o tempo de execução em 20%. Para garantir o conforto térmico, o arquiteto implantou a residência num Local mais sombreado e previu ventilação cruzada. “Testei várias soluções até definir a composição” explica Frederico. “Mas, como é tudo parafusado, posso mudar a planta sem quebra-quebra ou transportar a casa para outro lugar.”

QUANTO VAI CUSTAR
Projeto arquitetônico: R$ 8 mil
Acompanhamento da obra: R$ 13.500
Projetos estrutural e de fundações: R$ 1.200
Projetos hidráulico e elétrico: R$ 1.850
Mão de obra: R$ 20.620 (inclui técnico em steel frame, eletricista, encanador, vidraceiro e serralheiro)
Material: R$ 41.204
Tempo: 60 dias

 

 

 

 

 

 

Em meio a vegetação nativa, a construção montada com quatro contêineres (6 x 2,50 m) ganhou fechamento envidraçado: nas laterais, quatro portas de correr tiram partido da claridade e da ventilação naturais. Quando abertas, deixam todos os cômodos térreos acessíveis ao quintal. imagem: http://www.cbca-acobrasil.org.br

Revista Arquitetura & Construção – Novembro 2011

via> www.cbca-acobrasil.or.br

Anúncios