Porsche Museum

Delugan Meissl Associated Architects

Museu Porsche, Entrada Principal, © wikicommons, de Rudolf Simon.

A decisão foi tomada em 2004: a Porsche começa a planejar a construção de um museu para contar sua história aos visitantes de todo o mundo. Separou para esse propósito nada menos que 50 milhões de euros, sem esperar que tudo isso custaria pelo menos o dobro.

O lugar não poderia ser outro: a mesma cidade onde está localizada a sede da empresa, Stuttgart, Alemanha. Toda a história da Porsche está intimamente ligada a esse centro urbano, e os amantes do carro de todo o planeta já associam a marca à cidade.

E o edifício não poderia ser um prédio qualquer. Teria que ser a edificação mais espetacular já construída na história da empresa. Por isso, a escolha do escritório de arquitetura que desenharia o projeto exigia todo o cuidado. Foi então aberto um concurso do qual participaram 170 escritórios de toda a Europa. Desses, 10 foram selecionados para uma segunda etapa. Em fevereiro de 2005 o processo foi encerrado, e o escolhido para desenhar o edifício foi Delugan Meissl Associated Architects, de Viena, Áustria.

O projeto de Delugan Meissl consiste em um edifício com um corpo dinâmico e monolítico, exatamente como são os carros produzidos pela empresa. Esse corpo monolítico está posicionado de forma a transmitir leveza, parecendo flutuar acima do primeiro piso. As formas não convencionais foram propositadas, pensadas de modo a atrair ainda mais as atenções.

Museu Porsche, © Izabela Americano.

Palavras como conhecimento, credibilidade, determinação, coragem, entusiasmo, força e independência são características da marca Porsche que foram traduzidas para a linguagem arquitetônica através do desenho do museu. Para Roman Delugan, co-fundador do Delugan Meissl Associated Architects, “o Porsche Museum representa a concepção de arquitetura que está em constante movimento no campo da interação entre os prédios e seus usuários”.

Com uma área de 5 mil metros quadrados, a área de exposição deveria ter espaço suficiente para abrigar 80 veículos históricos em meio a outras mostras que narrassem a história da empresa. Tudo isso seria organizado em um fluxo cronológico, compreendendo principalmente o período a partir de 1948, quando a Porsche fabricou seu primeiro carro esportivo. Além da exposição, seriam ofertados ali outros serviços, como um espaço de conferência, escritórios, loja do museu, entre outros.

A obra começou em outubro de 2005. No final de 2006 toda a fundação do edifício estava completa. 21 mil metros cúbicos de concreto foram usados para a garagem subterrânea, nível térreo, segundo piso e vigas centrais de suporte. O espaço de exposição foi todo feito em estrutura metálica, finalizada no final de 2007, quando começaram as instalações do edifício e o acabamento interior. O edifício ficou pronto em dezembro de 2008 e foi inaugurado em janeiro de 2009.

O público, ao entrar no edifício, atravessa o lobby e sobe uma rampa em direção à área de exposição. Dali é possível ter uma primeira vista do espaço e o visitante pode optar por seguir um caminho para a exposição cronológica ou seguir até a área central onde está a história dos produtos Porsche e as ilhas temáticas. Ambas as áreas estão ligadas pela secção denominada “Porsche Idea”, criada para expor os conceitos, o espírito e a paixão que inspiram o trabalho da empresa.

Além de abrigar e narrar o currículo da empresa em seus mais de cinco mil metros quadrados cheios de carros raros, preciosos e históricos, a concepção do Porsche Museum veio acompanhada de um plano de revitalização do seu entorno. Para isso, remodelaram a Porscheplatz (praça Porsche), valorizando ainda mais o local onde toda a história começou, e encantando os milhares de apaixonados por carros que por ali passam todos os anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia mais: http://obviousmag.org

via> obviusmag.org

Anúncios