Arte e Arquitetura: Augusto Pacheco

Por 

 

Augusto Pacheco , da Colômbia, é um arquiteto, artista, e 20 anos de vida e de trabalho em Berlim. Abandonado escritório de arquitetura e cinco anos atrás, totalmente dedicado ao trabalho experimental em seu estúdio: pintura, escultura, arquitetura, desenho, vídeo, animação, entre outras disciplinas.

Sua prática inteira é experimental, não há nada feito, tudo está em processo. No seu trabalho enfatiza a utilização de espaço bidimensional como três, o plano não é mais comprida, tem uma profundidade, a sobreposição de linhas, formas aparecem em seguida geometrias. Sua conexão com a arquitetura é indiscutível.

No seu  blogue  documentar tudo o que acontece em seu estudo. Você pode ler uma descrição das palavras do artista e ver mais fotos depois do salto.

“A literatura é muito parecido com a luta samurai, mas um samurai não luta outro samurai: luta contra um monstro. Geralmente conhecido também para ser derrotado. Tenha a coragem, sabendo de antemão que você vai ser derrotado, e ir para a batalha: a de que é literatura “ , definiu Roberto Bolaño

E em outro, ele acrescentou:

“A literatura não é por acaso. Nunca, nunca. Isso vai ficar claro. É, por exemplo, o destino, certo? Um destino escuro, uma série de circunstâncias que fazem você escolher. E você sempre soube que é o seu caminho. “

Do meu ponto de vista só trocar a palavra literatura por ARTE

Augusto Pacheco:  tudo é arquitetura

Meu trabalho é como um detetive, talvez não tão selvagem como Bolaño, no entanto eu tenho há muito tempo procurando os poemas que ele escreveu no Malevich quadrado preto, eu procurei também escreveu John Cage em seus silêncios, e em recente anos eu procurei incessantemente os de Roberto Bolaño, agora eu posso dizer que eu encontrei alguns, começando agora a ser refletido em meus desenhos, atender a três, Malevich, Cage e Bolaño e com a ajuda de outros professores apareceram as primeiras invenções , geometrias que havia plana, em aviões, sete aviões, duas dimensões que são involuntariamente terceira dimensão ….

Tudo é arquitetura, tomo café da manhã com a arquitetura, arquitetura, arquitetura arquitetura respirar e dormir comigo nos sonhos, vejo a quarta dimensão e que, quando através dos sete aviões Cesarea Tinajero prenunciado, e depois a vida continua e de volta a geometria a tomar forma em meu estúdio, e eu sou um homem feliz, poemas Leo perfeitamente silenciosas ao lado de Cage em quadrado preto de Malevich em um fundo branco …… E então está aí: a quinta dimensão.

 

Fonte e mais informações: http://www.plataformaarquitectura.cl/2013/01/13/arte-y-arquitectura-augusto-pacheco/?utm_source=Plataforma+Arquitectura&utm_medium=email&utm_campaign=2759bf3653-RSS_EMAIL_CAMPAIGN

 

Anúncios